Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

UM FURO NO FUTURO

UM FURO NO FUTURO (Ao amigo Justino Sarmento Rezende)
Tenho verdadeira fascinação com o tempo. Gosto de pensar nele, imaginá-lo, entendê-lo nas suas mais complexas variações. Às vezes me pego observando as pessoas apenas para vê-las “usando” seu tempo. Sento-me na praça de minha pequena cidade para olhar as crianças, os jovens, os velhos que jogam carta. Fico ali apreciando, ou melhor, exercitando minha imaginação tentando encontrar uma pequena centelha de explicação para compreender o tempo que passa naquele exato momento em que estou ali. Apenas o vento que bate nas árvores – quando bate – me dá a sensação de concretude. De resto, tudo é pura imaginação. É provável que alguém esteja se perguntando o motivo pelo qual faço o que faço. Não saberia respondê-lo de maneira objetiva. Acho que ninguém jamais irá sabê-lo. Particularmente aprendi a olhar o tempo como algo real apenas no exato momento em que estou escrevendo este texto. Sei também que esta minha ação é fruto de uma história passad…

Literatura x literatura indígena: consenso?

Literatura x literatura indígena: consenso? A produção de literatura dos indígenas brasileiros POR DANIEL MUNDURUKU
Tenho ouvido com toda atenção os puxões de orelhas levados de amigos escritores e de universidades questionando o fato de denominar literatura indígena aos escritos literários de autores nativos. Nossos interlocutores alegam que o que se escreve, sendo literatura, literatura é. Não precisaria, pois, colocar o qualificativo para indicar a origem de quem escreve. O texto literário falaria por si só.
Há também a alegação de que isso cria certo segregacionismo reforçando a separação entre os membros de uma mesma sociedade, no caso, brasileira. Dizer que uma literatura é indígena ou negra; branca ou judia; oriental ou ocidental levaria as pessoas a criar uma reserva com relação à qualidade do que se produz. Seria algo como falar do “politicamente correto” criando preconceitos e reforçando estereótipos.
A finalidade deste texto não é rebater essas críticas ou reflexões realizadas p…

3º Edição do Livro "O Banquete dos Deuses"

Chegou a 3º Edição do Livro "O Banquete dos Deuses" de Daniel Munduruku, com Ilustrações de Mauricio Negro e Luciano Tasso.
Mais um lançamento da Editora Global.
Peça já o seu, enviamos para todo Brasil!
Xipat Oboré (tudo de bom)!
SINOPSE
'O banquete dos deuses' pretende oferecer contribuições culturais das sociedades indígenas, das suas formas de percepção dos ciclos vitais, entre outras temáticas. Os pais podem ler este livro para e com os seus filhos, como uma forma de partilhar com eles a compreensão dos povos indígenas haurida da voz de um de seus representantes. Os professores, sobretudo do ensino fundamental, poderão encontrar material para o desenvolvimento de temas interdisciplinares como Ética e Pluralidade Cultural. título: O BANQUETE DOS DEUSES: CONVERSA SOBRE A ORIGEM E A CULTURA BRASILEIRA
isbn: 9788526013971
idioma: Português
encadernação: Brochura
formato: 16 x 23
páginas: 104
ano de edição: 2009
ano copyright: 2006
edição: 3ª Preço: R$ 40,00 + frete …

LITERATURA INDÍGENA NA ESCOLA

Envie-nos uma mensagem inbox ou através do email: ukacontato@gmail.com, ou ainda pelo telefone 12 3301-2190. E conheça as nossas propostas para você Gestores de Ensino e demais interessados em trabalhar a temática indígena através da literatura. Xipat Oboré (tudo de bom)!

KIT 20 Anos de "HISTÓRIAS DE ÍNDIO"

2016 é o ano em que se comemora 20 anos de lançamento do primeiro livro do escritor Daniel Munduruku, e nós do Instituto UKA trazemos uma oferta especial para você!
Confira as seleções de títulos que pensamos com todo carinho para os nossos seguidores.
Entre em contato conosco e solicite orçamento in box na nossa página do Facebook!
Xipat Oboré (tudo de bom)!